sábado, 22 de novembro de 2014

num dia qualquer da primavera de 2011


Tinha saído de casa com a Joyce, na tentativa de arrastar connosco a Farah até casa da Rayane. Íamos ter uma das nossas muitas tardes de parvoíces, fotos, vídeos e tolices. Tínhamos 15 anos e éramos inseparáveis.
Decidimos que tínhamos de ir até a uma casa abandonada lá perto, porque sim, porque era giro tirarmos lá fotos. Mas o pior, aquilo ficava no meio do nada, onde o único acesso era através do mato. Não fazia mal, era de dia e nada poderia acontecer. Até que eu olho para trás e vejo que estamos a ser seguidas por dois homens. Corremos desalmadamente até percebermos que estávamos encurraladas.
Os homens pararam a uns 200 metros de nós e não fizeram nada, não falaram, não olharam, simplesmente estavam ali. A Joyce ao telefone com o namorado e nós a tremer de medo. Até que chegou a altura que eu disse "Não podemos ficar à espera que eles ajam, temos de sair daqui." Os nossos pés a afundar na lama e a ficarmos lá 10 minutos sem sabermos o que fazer, tínhamos de sair dali.
Enchemo-nos de coragem e começamos a andar em direção aos homens. Tínhamos a superioridade numérica a nosso favor e ainda o namorado da Joyce sabia que não podia falar, mas como tínhamos o alta-voz ligado, qualquer coisa ele saberia o que fazer.
Passamos pelos homens que apenas nos disseram "Não voltem aqui sozinhas, isto não é seguro." Dissemos obrigada e seguimos o nosso caminho a tremer mas a correr, queríamos sair dali. Apenas isso.
Foi uma aventura que ainda hoje está presente nas nossas mentes e que nos faz rir. Mas poderia ter corrido mal, sabemos disso. Ainda bem que tudo correu bem!

27 comentários:

  1. Nessa situação até eu tinha ficado com medo...

    ResponderEliminar
  2. Bem, do mal o menos. Ao menos os homens eram de bem e não vos fizeram nada de mal, que sorte. Mas ficou uma aventura para contar mais tarde :)

    ResponderEliminar
  3. Que medo.
    R: Eu só faço isto quando a minha mãe não está ao quando ela me chateia muito. Mas pronto soube bem ler aquelas palavras :)

    ResponderEliminar
  4. Pelo menos não fizeram nada, eu ficava com medo...

    ResponderEliminar
  5. Beeem, eu teria ficado super assustada. Felizmente tudo correu bem.

    ResponderEliminar
  6. r: Siim, eu também achei. Dá para criar grupos e tudo.

    ResponderEliminar
  7. que historia horrivel eu morria de medo :o
    r: porque ja nao és? fartaste-te ? :p

    ResponderEliminar
  8. AHah, memórias engraçadas!

    Novo post > http://hashtagwwgu.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  9. r: morria pois no sentido literal xD ah eu joguei bueeeeeee mesmo no 2 é o mei predilecto :D

    ResponderEliminar
  10. ai que medoooo ahha
    r: exato mas eles disseram aquilo porque o bruno é todo piquinhas com certas coisas xD
    sao mesmo :)

    ResponderEliminar
  11. r: deviam ser donos do terreno :s
    oh, mas eu já sabia que a salomé lhe vai acabar por pedir... :s

    ResponderEliminar
  12. r: se fores ao mesmo sitio que eu não vai ser assim tao brutal a maior parte do dia assisti a palestras :s

    ResponderEliminar
  13. Se eles quisessem fazer mal, faziam não avisavam..

    ResponderEliminar
  14. R: E uma das coisas que fazias era estar comigo ahah

    ResponderEliminar
  15. Ahahah isso é tão eu com amigas minhas. Não é para rir mas rimo-nos :p
    R: espero que te sintas melhor...

    ResponderEliminar
  16. R:Não, assim não. Mas há situações qm que passámos por perigo e rimo-nos depois,..

    ResponderEliminar
  17. Aii que medo :o

    P.S.: querida já respondi à tua pergunta no "ser criativo" *-*


    *Beijinhos*
    Caty<3
    http://myfairytale4.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  18. Já apanhei um susto muito parecido com esse! Medo /:

    ResponderEliminar
  19. Eu "borrava-me" toda e ficava petreficada!

    ResponderEliminar